Cerca de 2 mil mães e crianças são atendidas em projeto que incentiva a amamentação

Contribuir na implementação das políticas públicas de incentivo à amamentação. Esse é o principal objetivo do Projeto Amamenta, vinculado ao Departamento de Enfermagem da Ufes e realizado desde 2009 por professores, enfermeiras do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam-Ufes) e estudantes de graduação e de pós-graduação. Desenvolvido no campus de Maruípe, o projeto foi uma das 26 ações extensionistas finalistas da edição de 2020 do Prêmio de Mérito Extensionista Maria Filina e integra a série de reportagens (veja abaixo) sobre programas e projetos de extensão, que é publicada às quintas-feiras no portal da Ufes.

O projeto Amamenta articula extensão, assistência, ensino e pesquisa, para que o estudante de graduação do curso de Enfermagem da Ufes torne-se capaz de desenvolver habilidades práticas a fim de promover, proteger e apoiar a amamentação.

Segundo a coordenadora, professora Cândida Primo, “apesar da importância da amamentação exclusiva, muitas mulheres apresentam dificuldades, como fissuras mamilares, ingurgitamento mamário (acúmulo de leite nas mamas) e dor. Tem também os mitos relacionados ao leite, como a crença de que existe leite ‘fraco’. Tudo isso induz as mães a crerem que há necessidade de introduzir precocemente as mamadeiras ou de utilizar alimentos complementares, como água, chás e fórmulas infantis”, ressalta.

A equipe é formada por 19 integrantes, e as ações do projeto envolvem grupos de estudos, com leituras e discussão de artigos científicos; rodas de educação perinatal; atendimentos individuais diários às pacientes que apresentem dificuldades nos cuidados com o recém-nascido e com a amamentação; orientação das mães quanto aos cuidados com o filho e ao manejo com as mamas; e desenvolvimento de materiais educativos para instrumentalizar as mulheres e seus familiares quanto a ações de autocuidado. Anualmente, a equipe realiza cerca de 15 grupos de estudos e 2 mil atendimentos a mães e crianças.

Interação

As atividades do Amamenta acontecem no Hucam. Nas ações externas, o projeto atua em parceria com as prefeituras de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica e Viana, promovendo encontros em unidades de saúde, parques, shoppings, escolas e igrejas. “Os estudantes vivenciam, cotidianamente, uma assistência multiprofissional, embasada nas evidências científicas e protocolos clínicos, possibilitando uma articulação mais efetiva entre assistência e ensino teórico da graduação”, afirma a coordenadora.

Cândida Primo destaca que o projeto também valoriza o conhecimento popular das mulheres e de seus familiares durante os atendimentos clínicos e as ações educativas e, dessa forma, busca compreender as vivências e entender os sentimentos contraditórios e os diferentes valores e conhecimentos. “Buscamos interação dialógica e troca de saberes”, diz.

Doação

Em 19 de maio, é comemorado o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, data definida durante o V Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano e o I Fórum de Cooperação Internacional em Bancos de Leite Humano, realizados em 2010, em Brasília, com a participação de 23 países. “É um mês dedicado a falar sobre a importância da doação de leite materno. Assim será no próximo mês em toda a rede pública de saúde”, conta Cândida Primo.

Já em agosto, é celebrado o Agosto Dourado, instituído no Brasil pela Lei nº 13.435/2017, em alusão ao mês da luta pelo incentivo à amamentação. A cor dourada foi escolhida com base na definição da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o padrão ouro de qualidade do leite materno. “É uma cor especial, que já percorre o mundo com seu laço simbólico”, ressalta a coordenadora.

Para celebrar essas datas, todos os anos, nos meses de maio e de agosto, a equipe do projeto Amamenta, em parceria com a equipe do Banco de Leite Humano (BLH) do Hucam, promove uma série de atividades em diversos locais da grande Vitória. Em maio, as ações visam conscientizar as famílias sobre a importância de mães saudáveis, que produzam um volume de leite além da necessidade do bebê, doarem leite materno a um BLH. Em agosto, o foco é sensibilizar a sociedade sobre a importância da amamentação como fonte exclusiva de nutrição nos primeiros seis meses de vida do bebê e como fonte complementar até os dois anos de idade.

Prêmios

Além de ser finalista do Prêmio de Mérito Extensionista Maria Filina, o projeto já foi campeão em outras premiações, pela pesquisa e tecnologia envolvidas na ação, como aplicativos, álbum seriado, fôlderes e rotinas técnicas. Em 2018, conquistou o primeiro lugar em uma seleção da Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), apresentando um aplicativo para assistência de enfermagem à mulher, à criança e à família em processo de amamentação.

Também na EEAN, ficou em segundo lugar, em 2017, ao propor uma escala interativa de amamentação baseada na Teoria Interativa de Amamentação. O projeto de extensão venceu, ainda, o I Congresso da Rede Brasileira de Leite Humano do Hucam, em 2018, com a elaboração de um álbum seriado sobre amamentação.

Pandemia

Durante a pandemia do novo coronavírus e devido à suspensão das atividades presenciais nos campi da Ufes, as ações do projeto no Hucam estão paralisadas. Isso porque, segundo Cândida Primo, a proposta do Amamenta é atuar de forma presencial, já que as mulheres demandam cuidados e orientações presenciais: “Nosso trabalho é ajudar a promover e incentivar a amamentação e, nesse sentido, mídias sociais não resolvem as dificuldades que as mães apresentam. O espírito do projeto é acadêmico, aprender com a mão na massa, a assistência real”.

De acordo com a coordenadora, o projeto permitiu a incorporação de novos conhecimentos e a ampliação da autoconfiança dos estudantes. “O Amamenta proporciona integração com as diferentes categorias profissionais, onde todos os envolvidos ganham ampliando seus conhecimentos, compartilhando responsabilidades e aperfeiçoando o modo de prestar assistência clínica de qualidade, com eficiência e resolutividade, nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) e na Política Nacional de Proteção, Promoção e Apoio ao Aleitamento Materno”, conclui.

As atividades do BLH/Hucam não foram suspensas, e o banco está precisando de doações de leite humano. Mulheres interessadas em doar devem ligar para o telefone (27) 3335-7515 a fim de obter mais informações sobre os procedimentos a serem adotados.

Leia também:

Programa de extensão promove empreendedorismo social para beneficiar comunidades capixabas
Pessoas com sobrepeso ou obesidade têm atendimento nutricional em projeto de extensão
Programa de extensão promove tratamento humanizado a pessoas com sofrimento psíquico
Projeto de extensão dá visibilidade às comunidades da Planície Costeira do Rio Doce
Projeto no Museu de Ciências da Vida orienta crianças e jovens sobre o uso de fármacos

 

Texto: Adriana Damasceno
Imagens: Projeto Amamenta
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 3 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.