Curso de Serviço Social celebra 50 anos com evento a partir desta quarta, 7 

Para comemorar seus 50 anos de existência, o curso de Serviço Social da Ufes realiza nos dias 7, 8 e 9 de abril o Seminário da pesquisa 50 anos do curso de Serviço Social da Ufes: história e memória. O evento contará com palestra, mesas-redondas, apresentação de pesquisa e debates, e será transmitido pelo canal Ufes Oficial no YouTube, das 9 às 11 horas.

As comemorações serão abertas na próxima quarta-feira, 7, às 9 horas. Após a abertura, às 9h30, será realizada a palestra O Serviço Social na história: fundamentos e formação profissional diante dos desafios do tempo presente, com as professoras Carmelita Yasbeck, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), e Rosângela Batistoni, da Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho (Unesp). A coordenação da palestra estará a cargo da professora da Ufes Andréa Dalton.

No segundo dia, uma mesa-redonda sobre a Formação social no Espírito Santo e a Ufes: análise crítica, será apresentada pelos professores Helder Gomes, da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam), e Patrícia Maria Merlo, do Departamento de História da Ufes. A mesa será administrada pela professora da Ufes Maria Helena Elpídio.

No último dia do seminário, serão debatidos os resultados parciais da pesquisa 50 anos do curso de Serviço Social da Ufes: história e memória. O objetivo é apresentar dados de uma pesquisa, ainda em andamento, que tem como objeto de estudo o curso de Serviço Social da Ufes e a sua relação com o desenvolvimento do Espírito Santo. A investigação visa buscar interlocução com estudantes, docentes, pesquisadores e profissionais para debate e discussão sobre a profissão, a formação profissional e a inserção dos assistentes sociais nos espaços sócio-ocupacionais do estado. Participam dos debates os professores do Departamento de Serviço Social Andréa Dalton, Jeane Silva, Rafael Teixeira e Thauan Pastrelo. A coordenação será da professora Juliana Melim.

Os interessados em participar podem se inscrever pelo endereço eletrônico http://bit.ly/seminario50anos. Estão disponíveis 200 vagas, e haverá certificado para os participantes. O evento é coordenado pelo Grupo de Estudo Fundamentos da Teoria Social Crítica, Serviço Social e Política Social (Interfaces), do Departamento de Serviço Social da Ufes, e tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

Inserção social

O reitor Paulo Vargas destaca a relevância que o curso de Serviço Social tem para a sociedade. “Meus cumprimentos às professoras e aos professores, atuais e aposentados do curso de Serviço Social da Ufes. Como professor, e agora como reitor, tenho acompanhado a trajetória desse curso e posso testemunhar a importância que tem para a sociedade, pois atua em uma área crucial que é a ação junto à população para a obtenção e garantia de direitos e cidadania”.

Vargas afirma ainda que os profissionais formados pelo curso de Serviço Social têm ampla e diversificada inserção social e no mundo do trabalho, o que mostra a decisão acertada tomada há 50 anos pela instituição: “Desse curso também nasceu um vigoroso investimento em pesquisa e extensão que enriquece e consolida a atuação da Universidade nessa área de conhecimento. Junto-me aos colegas professores, aos técnicos e aos estudantes de Serviço Social nas comemorações do jubileu de ouro do curso, com a alegria de poder compartilhar este momento tão especial da história da Ufes".

A professora do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Política Social, e uma das organizadoras do seminário, Jeane Silva, também enfatiza a influência do curso de Serviço Social na sociedade: “É uma profissão de extrema importância para atender às demandas sociais da população capixaba, fortalecendo o acesso aos direitos de cidadania, tão necessários no Estado do Espírito Santo e no Brasil, diante do quadro de aumento da desigualdade e injustiças sociais”.

A professora destaca ainda que o serviço social está em ampla expansão e é uma profissão cada vez mais requisitada, seja no setor público ou no setor privado, no atendimento à população ou na formulação e execução de políticas sociais que possibilitam o acesso aos direitos. “Os assistentes sociais possuem uma formação crítica, capacitada para analisar e intervir nas múltiplas expressões da questão social no Brasil. O Serviço Social é uma profissão com 84 anos de existência no Brasil, que foi capaz de se reinventar e se reconceituar, buscando romper com o conservadorismo do seu surgimento e com o tecnicismo do seu desenvolvimento. Uma profissão que reconstruiu seus referenciais teóricos e metodológicos, analisando a sociedade capitalista, a desigualdade e a violação de direitos dela decorrentes”, complementa Jeane Silva.

Com mais de 180 mil profissionais em todo o território nacional, o Brasil é o segundo país do mundo com maior quantitativo de assistentes sociais, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Na Ufes, o curso de Serviço Social completou 50 anos de existência e a Universidade segue como única instituição pública no estado que oferta regularmente o curso para a sociedade capixaba. Atualmente, o curso de Serviço Social da Ufes tem 424 estudantes matriculados, 23 professores e, em média, 70 alunos são formados anualmente.

História

O curso de Serviço Social da Ufes foi criado em 1970, pela Resolução nº 12 do Conselho Universitário, e reconhecido pelo Decreto Lei n° 79.062/76. Desde sua criação, forma profissionais para atuar em diversas áreas e campos institucionais na perspectiva da promoção do exercício pleno da cidadania. O profissional de Serviço Social atua na formulação e implementação de propostas de intervenção que visem ao exercício pleno da cidadania e a inserção criativa e propositiva dos usuários do Serviço Social no conjunto das relações sociais. Suas principais áreas de atuação são assistência social, saúde, justiça, educação, habitação e relações de trabalho. Os campos de trabalho são administração pública, empresas privadas, organizações não governamentais e movimentos sociais.

Além do ensino, o curso da Ufes tem forte tradição nas atividades de extensão e pesquisa. Participa de vários núcleos de estudos e grupos de pesquisa, como: Núcleo de Estudos em Políticas Públicas (Fênix), Núcleo de Estudos da Criança e Adolescente (Neca), Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati), Núcleo de Estudos de Juventudes e Protagonismo (Nejup), Núcleo de Estudos em Movimentos e Práticas Sociais (Nemps), Núcleo de Estudos de Políticas Sociais, Cidadania e Serviço Social (Nepocss), Núcleo de Estudos sobre o Trabalho (NET), Núcleo de Estudos em Pesquisa em Violência, Direitos Humanos e Segurança Pública (Nevi), Programa de Educação Tutorial (PET), Grupo de Estudo Fundamentos da Teoria Social Crítica, Serviço Social e Política Social (Interfaces), Grupo de Pesquisa Trabalho e Práxis, Estudos Marxistas sobre Dependência/Coletivo Anatália de Melo, Núcleo de Estudos sobre o Envelhecimento Ativo e Assessoramento à Pessoa Idosa (Neeapi) e Grupo de Estudos Dinheiro Mundial e Financeirização.

 

Texto: Jorge Medina
Edição: Thereza Marinho

 

 

 

Categoria: 
Destaque
Evento
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 10 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.