Ufes fica em 16º lugar no Brasil e em 32º na América Latina no ranking Webometrics

A Ufes ficou em 16º lugar entre as universidades brasileiras e em 32º lugar na América Latina no Webometrics Ranking of World Universities, que considera critérios como excelência em pesquisa, transparência e impacto na web. O levantamento é uma iniciativa do Cybermetrics Lab, um grupo de pesquisas que pertence ao Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), a maior instituição pública de pesquisa da Espanha e a terceira maior da Europa. No mundo, a Ufes ficou em 1.121º lugar, entre mais de 31 mil instituições de ensino superior de mais de 200 países.

O Webometrics é o ranking de universidades mais extensivo que existe atualmente, considerando-se o número de instituições e de países incluídos. Por meio de um amplo levantamento e checagem de informações, as universidades são avaliadas segundo indicadores de internet (webométricos) e de pesquisa (bibliométricos). Segundo o CSIC, indicadores da web são considerados como evidências indiretas na avaliação abrangente e profunda da performance global das universidades, levando em consideração suas atividades e produtos, assim como sua relevância e impacto.

O secretário de Relações Internacionais da Ufes, Yuri Leite, destaca que esse ranking enfatiza a transparência e os dados abertos. "O excelente resultado da Ufes mostra os investimentos da instituição na organização e na oferta de suas informações de forma transparente", afirma Leite. Ele acrescenta que esse ranking busca motivar as instituições e os pesquisadores a terem uma presença digital que reflita sua excelência acadêmica, especialmente neste momento em que o uso das ferramentas de comunicação a distância se mostrou tão importante no meio acadêmico.

Classificações

No mundo, as três primeiras colocadas foram as universidades norte-americanas de Washington, Cornell e Johns Hopkins. Na América Latina, as três primeiras foram a Universidad Nacional Autónoma de México, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp).

Dentre as brasileiras, após a UFRJ e a Unesp, estão a Universidade de São Paulo (USP, 5ª na América Latina) e as universidades federais de Minas Gerais (UFMG, 6ª) e de Santa Catarina (UFSC, 8ª). Foram avaliadas 1.306 instituições brasileiras. Dentre as instituições do Espírito Santo, a Ufes foi a primeira colocada, seguida do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes, em 65º lugar no Brasil) e da Universidade de Vila Velha (UVV, 123º).

De forma geral, as universidades públicas brasileiras dominam o topo da lista nacional, ocupando 45 das 50 primeiras posições do ranking. "Isso é resultado de investimentos públicos contínuos em ensino, pesquisa e extensão, principalmente nos últimos 20 anos. Apesar da atual crise econômica e dos cortes de investimentos públicos em educação, ciência e tecnologia, as universidades públicas resistem e continuam sendo pilares fundamentais da sociedade, concentrando quase toda a pesquisa científica feita no país e oferecendo ensino superior de excelência e qualidade internacional", avalia Leite.

Texto: Lidia Neves
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.