Reitor convoca Conselhos para apresentação dos planos de Contingência e de Biossegurança

O Grupo de Trabalho (GT) Ufes COVID-19 e o Comitê Operativo de Emergência para o Coronavírus da Ufes (COE-Ufes) encaminharam ao reitor Paulo Vargas nesta sexta-feira, 10, a versão atualizada dos planos de Biossegurança e de Contingência (veja os documentos anexados abaixo). Com isso, o reitor imediatamente convocou os conselhos Universitário (CUn) e de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) para uma sessão conjunta a ser realizada na terça-feira, dia 14, às 14 horas, na qual serão apresentados os documentos e definidos os encaminhamentos seguintes.

Os dois planos foram concluídos após um processo de discussão nos 11 centros de ensino e nas unidades administrativas da Universidade que durou um mês e resultou em uma série de contribuições para complementação das primeiras versões dos documentos. O Plano de Biossegurança, além dessas contribuições, foi atualizado pelo COE com as sugestões contidas no protocolo de biossegurança elaborado pelo Ministério da Educação e divulgado em 1º de julho. O Plano de Contingência contém uma série de subsídios e diretrizes voltados para o ensino, a pesquisa e a extensão, elaborados de acordo com as definições técnicas do Plano de Biossegurança.

O reitor Paulo Vargas ressaltou a importância da participação de docentes, técnicos e estudantes, destacando que “essa presença confere aos documentos mais legitimidade, pois eles agregam o conjunto e a diversidade de proposições, dúvidas e contribuições das diferentes unidades e segmentos da Universidade. É um processo que demonstra mais uma vez a responsabilidade e o compromisso da comunidade universitária na busca de rumos para este momento de crise. Com os documentos em mãos, vamos definir as ações e o cronograma para implementação. É importante destacar que todas as etapas serão discutidas, avaliadas e aprovadas pelas instâncias colegiadas da Ufes para que possamos fazer os ajustes que se mostrarem necessários”, garantiu.

Mobilização

O presidente do GT e diretor do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas (CCJE), Rogério Faleiros, destacou o desafio de produzir a redação final do documento diante do número de contribuições recebidas. Ele calcula que foram mais de mil páginas com sugestões, críticas, esquemas, mapas e diagramas.

Segundo ele, a produção do Plano de Contingência mobilizou cerca de 300 docentes, técnicos e estudantes nos centros de ensino e nas unidades administrativas, além 11,5 mil estudantes, cerca de mil professores e 400 técnicos como participantes das enquetes que precederam os planos. “Foi um trabalho desafiador, mas creio que a escuta à comunidade acadêmica resulta num documento mais fundamentado e detalhado”, disse.  

Propostas para o ensino

O Plano de Contingência encaminhado aos conselhos superiores apresenta seis fases (imagem) para a retomada das atividades, em consonância com as diretrizes do COE:

Fase 0: elaboração de Plano de Contingência e preparação para retomada das atividades de ensino.

Fase 1 - Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte): dentro de um quadro de suspensão das atividades presenciais, prevê a implementação de um modelo de Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte) para os estudantes de graduação e de pós-graduação da Ufes, acompanhada de inclusão digital para que possam ter acesso às atividades. Ficam excluídas das possibilidades de oferta as disciplinas laboratoriais, os estágios (exceto os das áreas da saúde) e as aulas de campo. Em paralelo, o plano propõe a flexibilização da oferta de disciplinas e a continuidade de uma política de capacitação docente em ferramentas de ensino remoto. As atividades administrativas continuarão sendo desenvolvidas remotamente.

Fase 02 - Earte com acesso presencial às bibliotecas: em um segundo momento, a ser definido de acordo com a orientação do COE e a aprovação pelas instâncias da Ufes, estudantes, professores e técnicos-administrativos poderão ter acesso controlado por meio de barreiras sanitárias às bibliotecas, respeitando as diretrizes de segurança do setor. Nessa fase, os servidores técnicos vinculados ao Sistema Integrado de Bibliotecas da Ufes (SIB-Ufes) retornam às atividades presenciais observando-se as determinações previstas no Plano de Biossegurança.

Fase 03 - Ensino híbrido (convivência simultânea entre Earte e espaços de interação presencial): a previsão é dar início a um formato de ensino híbrido, com a convivência paralela do Earte com o presencial, observando-se as devidas condições de segurança. A partir do retorno escalonado das atividades presenciais, está prevista também a volta do funcionamento das atividades administrativas e dos restaurantes universitários.

Ensino presencial

O retorno ao ensino presencial está previsto nas fases 4 e 5, que correspondem ao terceiro momento definido pelo COE:

Fase 4 - Ensino presencial com controle de riscos (desinfecção, distanciamento e demais recomendações do COE): encerramento do Earte e retorno ao ensino exclusivamente presencial, com os devidos controles de risco (desinfecção, distanciamento e demais determinações do COE); o mesmo processo deve se dar quanto aos serviços administrativos, com os devidos controles de risco.

Fase 5 - “Normalidade” (popularização de vacinas): mediante normativa do COE e dos órgãos competentes, num cenário controle da pandemia e existência de vacina para prevenir a COVID-19, é previsto o ensino exclusivamente presencial, tal como era praticado até o dia 17/03/2020. Segundo o Plano de Contingência, a transição de uma fase a outra é sempre precedida de orientações do COE e das autoridades sanitárias e de decisão das instâncias da Ufes.

“Nos próximos dias, reuniremos os conselhos Universitário e de Ensino, Pesquisa e Extensão para apresentar o Plano de Contingência. A partir daí, estabeleceremos um cronograma para dar início ao Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial”, afirma o reitor Paulo Vargas.

Conselhos

O Conselho Universitário é o órgão superior deliberativo e consultivo da Ufes em questões que envolvem política universitária, administrativa, financeira, estudantil e de planejamento. Ele é composto 30 membros: reitor (presidente), vice-reitor, diretores dos 11 centros de ensino, reitor do período imediatamente anterior, pró-reitores de Administração, de Gestão de Pessoas, de Planejamento e Desenvolvimento Institucional e de Assuntos Estudantis e Cidadania, diretor superintendente do Hospital Universitário, três representantes dos professores, três representantes dos servidores técnico-administrativos e cinco representantes dos estudantes.

Já o Cepe é o órgão central da Ufes em matéria de supervisão de ensino, de pesquisa e de extensão, com funções deliberativas e consultivas. É formado por 35 membros: reitor (presidente), vice-reitor, dois representantes de cada um dos 11 centros de ensino, pró-reitores de Extensão, de Graduação, e de Pesquisa e Pós-Graduação, dois representantes dos servidores técnico-administrativos e seis representantes dos estudantes.

 

Categoria: 
Destaque
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
Essa é uma ação da Ufes relacionada ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4 da Organização das Nações Unidas. Clique e veja outras ações.
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.