Fordan encerra atividades de 2019 com eventos sobre violência contra a mulher

Para encerrar as atividades do projeto de extensão Formação em Dança (Fordan), o auditório do Centro de Ciências Exatas (CCE), no campus de Goiabeiras da Ufes, recebe, neste sábado, 7, dois eventos que têm como temática a violência contra a mulher. Às 14h30, tem início a roda de conversa Violências contra Marias e Meninas-Marias: um diálogo multidisciplinar. Já às 17 horas, começa o 6º Festival Cultural Fordan: cultura no enfrentamento às violências.

As atividades têm entrada gratuita. Os interessados em participar da roda de conversa têm até esta sexta-feira, 6, para realizar a inscrição, mediante envio de e-mail para rosemerycasoli [at] gmail.com. A inscrição dá direito a certificado de participação.

Durante a roda de conversa, serão discutidos temas como acesso à universidade, à justiça, à saúde, à cultura e a políticas públicas; planejamento estratégico; transfobia; racismo e educação, empreendedorismo; e aporofobia (aversão às pessoas pobres e à pobreza). A mediação fica por conta da pesquisadora do Laboratório de Pesquisas sobre Violência contra a Mulher (LAPVIM) da Ufes e coreógrafa do Fordan, Rosemery Casoli. Conheça abaixo o perfil dos participantes da roda de conversa.

“A ideia do Fordan é reunir essas pessoas para pensar, a partir de diferentes olhares e diferentes lugares, como se dá a violência contra a mulher, quais os enfrentamentos que a gente pode pensar e, a partir disso, quais ações efetivas conseguimos dar conta de pensar para o ano de 2020”, explica a coordenadora do projeto de extensão, Rosely Pires.

A roda de conversa tem como objetivo problematizar a contradição da violência contra a mulher. “A gente percebe que existe um número grande de políticas públicas, além de ações isoladas e movimentos muito fortes, mas não percebemos a redução do índice de violência contra a mulher. Pelo contrário, esse índice está aumentando de forma alarmante”, analisa a coordenadora.

Fordan

O Fordan é um projeto de extensão ligado ao Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) e está comemorando 20 anos de existência em 2020. O projeto possui uma equipe multidisciplinar composta por advogados, psicanalista, artistas, bailarinos, fisioterapeutas, assistentes sociais, músicos e pedagogos.

O projeto atua na região de São Pedro, em Vitória, e tem como foco o enfrentamento da violência, acolhendo não só mulheres em vulnerabilidade, mas toda a família. “A maioria das mulheres que sofrem violência doméstica são pobres e pretas”, constata Rosely Pires.

Para encerrar o evento, a sexta edição do Festival Cultural Fordan tem como tema Cultura no Enfrentamento às Violências. Com duração de duas horas, o festival visa mostrar ao público as pesquisas de enfrentamento à violência realizadas pelo projeto no decorrer do ano, em forma de apresentação cultural.

 

Veja os participantes da roda de conversa Violências contra Marias e Meninas-Marias: um diálogo multidisciplinar

- Aloisio Carlos da Silva: mestre em Educação. Mestrando em Sociologia e Direito/UFF (pesquisa sobre revitalização e racismo). Diretor da Sociedade Brasileira de Psicanálise.

- Brunela Vincenzi: mestra em Direito Processual (USP). Doutora em Filosofia e Filosofia do Direito (Johann Wolfgang Goethe Universität). Estágio de Pós-Doutorado no Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo e no Institut für Sozialforschung em Frankfurt am Main, na Alemanha. Pesquisadora do LAPVIM e professora da Ufes.

- Cláudia Garcia: promotora de Justiça do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES). Coordenadora do Núcleo de Enfrentamento às Violências de Gênero em Defesa dos Direitos das Mulheres.

- Déborah Provetti: graduada em Letras (licenciatura) e em Direito. Mestra e doutora em Educação pela Ufes. Especialista em Gestão Pública. Pesquisadora do LAPVIM e servidora da Ufes.

- Edleuza Cupertino: especialista em violência contra a criança e o adolescente pela USP. Analista em gestão da saúde da Fiocruz. Cedida à Secretaria de Saúde na área técnica de vigilância epidemiológica de acidentes e violências.

- Ethel Maciel: graduada em Enfermagem (Ufes). Mestra em Enfermagem de Saúde Pública (UFRJ). Doutora em Saúde Coletiva/Epidemiologia (UFRJ). Pós-doutora em Epidemiologia (Johns Hopkins University). Coordenadora do LAPVIM e vice-reitora da Ufes.

- Heloisa de Carvalho: mestra em Educação Física (Ufes). Pesquisadora do LAPVIM. Coordenadora do Fórum Nacional de Mulheres Negras. Vice-presidente da União de Negros pela Igualdade (Unegro). Coordenadora da Comissão de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Educação de Vitória. Ativista e militante do movimento negro e dos direitos humanos.

- Lesley Sabaini: graduando em cinema (Ufes). Atua na área de empreendedorismo social. Diretor do Enactus Ufes Vitória.

- Rosely Pires: doutoranda em Sociologia e Direito (UFF), com pesquisa sobre tráfico e exploração sexual de bailarinas. Fundadora e coordenadora do projeto de extensão Fordan. Pesquisadora do LAPVIM.

- Rosemery Casoli: graduada em Artes Visuais (Ufes). Mestranda em Artes (Ufes). Pesquisadora, professora, coreógrafa e bailarina do Fordan. Pesquisadora do LAPVIM e do Núcleo de Estudos Indiciários da Ufes.

- Rozilda Salet: analista de Gestão Pública, com ênfase em comércio exterior.

- Viviana Corrêa: servidora da Diretoria de Ações Afirmativas e Diversidade da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Cidadania da Ufes.

 

Texto: Adriana Damasceno

Categoria: 
Destaque
Evento
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.