Hucam-Ufes lança aplicativo com orientações gerais sobre a COVID-19

Quem estiver com dúvidas em relação ao novo coronavírus conta agora com o aplicativo Orienta COVIDES, disponibilizado pela Unidade e-Saúde do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam-Ufes) com o objetivo de oferecer orientações gerais sobre a COVID-19 para a população. O serviço é gratuito.

O sistema possibilita dois momentos de interação com o usuário: o primeiro é feito por meio de um “autoatendimento” com perguntas pré-definidas e respostas que guiam a ferramenta para um desfecho, que pode ser o encerramento do atendimento ou, num segundo momento, o encaminhamento para o teleatendimento com médicos, enfermeiros e estudantes de Medicina e de Enfermagem do Hucam.

Pelo aplicativo (app), é possível identificar se o usuário pode receber uma orientação para se manter em casa ou se precisará de atendimento presencial. A chefe da Unidade e-Saúde do Hucam, Carmen Barreira-Nielsen, explica que, caso o app identifique a necessidade de o usuário se deslocar para ser avaliado por um médico, automaticamente será sugerido o local mais próximo do usuário, considerando os serviços de pronto-atendimento, as unidade de saúde ou o pronto-socorro, dependendo do caso.

O aplicativo está em fase de adaptação e pode ser acessado tanto pelo celular quanto pelo computador por meio do link https://orientacorona.hucam.edu.br/. Não é necessário fazer o download do app.

Parceria com a UFRN

O sistema do aplicativo foi desenvolvido pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN) e adaptado para o Espírito Santo por meio de parceria com o Núcleo de Telessaúde do Hucam-Ufes.

“Nós já vínhamos acompanhando as produções do LAIS na área da inovação em saúde. Vimos que este era o momento de estabelecermos essa parceria, e oferecer no Estado do Espírito Santo ferramentas que já estavam disponíveis para a população no RN e poderiam ser muito úteis nesse período da pandemia. A possibilidade de oferta do Orienta Corona (nome do aplicativo no Rio Grande do Norte) vem em um momento muito importante, onde a gente pede para que as pessoas fiquem em casa, que cumpram o isolamento social. É importante que novos casos da doença sejam identificados com segurança, antes que precisem ser encaminhados para os serviços de saúde. Já temos cidades e estados onde os serviços de saúde colapsaram, então, o que queremos com o aplicativo é evitar idas desnecessárias aos serviços de saúde e um possível colapso, oferecendo informações sobre condutas que podem ser adotadas pelas pessoas dentro de suas casas”, explica a professora Carmen Barreira-Nielsen.

Ela destaca que o aplicativo também beneficia o processo de trabalho do hospital, por meio da força de trabalho que pode ser empregada no serviço de teleorientação: “Nós temos médicos que são especialistas e que fazem parte do grupo do risco. Portanto, estavam fora do hospital e afastados do trabalho. Com o Orienta COVIDES, eles foram inseridos novamente na frente de apoio e, por meio do teleatendimento, junto com os alunos de Medicina e de Enfermagem, têm sido uma importante força para o enfrentamento da COVID-19”.

De acordo com o pesquisador da UFRN Sedir Morais, desenvolvedor do aplicativo, após as primeiras reuniões para alinhamento da parceria, a implementação da ferramenta no Espírito Santo foi rápida. “Em cerca de duas semanas conseguimos colocar o sistema no ar. Desenvolvemos aqui no RN, mas com todas as especificações que respeitam a realidade de enfrentamento da pandemia no Espírito Santo”, disse.

 

Com informações da Unidade de Comunicação do Hucam-Ufes e do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde/UFRN
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Acesso à informação
Transparência Pública
Planejamento e Gerenciamento de Contratações (PGC)
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.