Professor Aureo Banhos dos Santos assume a Ouvidoria Geral da Ufes

O professor Aureo Banhos dos Santos, do Departamento de Biologia do Centro de Ciências Exatas, Naturais e da Saúde (CCENS), assumiu a Ouvidoria Geral da Ufes. Nomeado pelo reitor Reinaldo Centoducatte no último dia 2, Aureo Banhos assume a primeira ouvidoria universitária criada no Brasil, em 1992. Ele adianta que a sua meta é aperfeiçoar e dar mais transparência aos processos de atendimento ao cidadão.

O ouvidor destaca ainda que pretende consolidar a recém-criada Ouvidoria da Mulher, e provocar outras temáticas na comunidade universitária em questões como acessibilidade e assédio moral, além de buscar a interiorização dos serviços da Ouvidoria Geral.

“A proposta é trabalhar com o conceito de ouvidoria ativa”, ressalta Aureo Banhos. Segundo ele, o setor vai atuar em conjunto com outros segmentos – da Universidade e da sociedade – para recolher demandas, principalmente aquelas de interesse coletivo. A partir do mapeamento das ocorrências de diferentes tipos, de acordo com o professor, a Ouvidoria pretende se antecipar e sugerir ações à Universidade. “Um objetivo importante, por exemplo, é colocar a Ouvidoria da Mulher no contexto de uma ação de ouvidoria ativa. A ideia é provocar a comunidade a fazer suas manifestações em relação ao tema”, destaca Banhos.

Ações

O ouvidor destaca que pretende planejar a Ouvidoria da Mulher não somente para recolher informações, mas também para identificar as demandas que podem surgir. “Nesse caso, precisamos saber como responder às demandas, para onde encaminhar as requerentes, e como a Ufes deverá tratar os casos graves de assédio moral e sexual, estupros e agressões contra a mulher”, argumenta o ouvidor.

Ele observa que as informações recolhidas pela Ouvidoria da Mulher podem apontar, por exemplo, a frequência da violência contra a mulher no ambiente acadêmico e, a partir daí, direcionar ações para se enfrentar a questão. Inicialmente, Banhos tem agendada reunião envolvendo segmentos como a Reitoria, os Centros de Ensino, a Coordenação de Procedimentos Disciplinares, e as comissões de Ética e de Direitos Humanos da Ufes.

Integrada à Ouvidoria Geral da União, a Ouvidoria da Ufes funciona como um canal de interação da comunidade universitária e da sociedade com a instituição, permitindo que o cidadão participe da gestão pública, segundo Aureo Banhos. Para modernizar o atendimento ao público, a Ouvidoria aderiu, em 2016, ao Sistema de Ouvidorias do Poder Executivo Federal (e-Ouv), em que podem ser feitas – remotamente e presencialmente – denúncias, reclamações, solicitações, sugestões e elogios, com respostas ao requerente no período inicial de 20 dias.

O acesso gera um protocolo em que o cidadão pode acompanhar a tramitação do processo. A Ouvidoria também está integrada ao Sistema Eletrônico de Informação ao Cidadão (e-SIC), em que as pessoas podem solicitar informações dos órgãos públicos. A Ouvidoria é setor responsável em monitorar o atendimento das demandas relativas à Lei de Acesso a Informação no âmbito da Universidade.

Relatórios

O atendimento presencial na Ouvidoria da Ufes, localizada no Centro de Vivência, no campus de Goiabeiras, é realizado pelos técnicos Felipe Costa Salcides e Pâmella Teixeira Cardoso Jeveaux, que orientam os usuários do setor sobre os procedimentos. Feito o registro no e-Ouv ou no e-SIC, a Ouvidoria encaminha a manifestação para o setor demandado da Universidade, acompanha o processo, cobra a resposta no prazo e encaminha ao requerente por e-mail. Objetivando a transparência, a Ouvidoria publica relatórios trimestrais das suas atividades, disponibilizados no endereço eletrônico www.ouvidoria.ufes.br. O relatório do terceiro trimestre de 2017, mostra que foram recebidas 74 manifestações pelo e-Ouv. Desse total, 69 foram encerradas no tempo médio de 13,4 dias, e cinco continuaram em aberto. Ao todo, 21 setores da Universidade foram demandados pelas manifestações registradas na Ouvidoria.

De acordo com o reitor Reinaldo Centoducatte, a presença do professor Aureo Banhos na Ouvidoria da Ufes sinaliza a modernização e a expansão do setor. “Em seu mandato como representante docente no Conselho Universitário, o professor Aureo Banhos demonstrou especial interesse e compromisso ético com os processos de transparência e de maior participação do cidadão na atividade pública”, ponderou o reitor. A vice-reitora, Ethel Maciel, por sua vez, ressalta que Banhos assume a defesa de projetos importantes para a Universidade. “O professor encampa, por exemplo, a proposta de consolidar a Ouvidoria da Mulher, entre outras temáticas fundamentais para a Universidade e a sociedade”, ressalta.

O ouvidor Aureo Banhos é biólogo formado pela Ufes, e doutor em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Foi agente de proteção ambiental da Prefeitura de Vitória, analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), na Amazônia; lecionou no ensino básico; na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa-RN); e é professor da Ufes. Pesquisador e extensionista, Aureo Banhos atua em projetos de conservação de espécies da fauna silvestre e avaliação de impactos ambientais na biodiversidade.

 

Texto: Luiz Vital
Foto: Lorraine Paixão (bolsista de Comunicação)
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
60 anos da Ufes
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Reestruturação e Expansão das Universidades Federais
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.