Ufes, Secult e Iphan firmam parceria para ações em São Pedro do Itabapoana

O Museu São Pedro de Alcântara, que reproduz a vida dos moradores da época do Ciclo do Café no Espírito Santo e integra a composição do sítio histórico de São Pedro do Itabapoana, em Mimoso do Sul, receberá ações de recuperação e modernização. Esse é um dos compromissos previstos em uma parceria entre a Secretaria de Cultura da Ufes, Secretaria de Estado da Cultura (Secult), o Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a prefeitura e a associação de moradores locais. No último dia 12, as instituições assinaram termo de cooperação que formaliza a iniciativa.

O termo de cooperação também inclui o desenvolvimento de projetos artísticos e culturais, a preservação do patrimônio arquitetônico e das manifestações folclóricas do distrito. Participaram da assinatura do termo de cooperação o secretário de Cultura da Ufes, Rogério Borges; o secretário de Estado da Cultura, João Gualberto Vasconcellos; a superintendente regional do Iphan, Elisa Machado Taveira; e representantes da Prefeitura da Mimoso do Sul e da Associação de Moradores de São Pedro. “É um passo inicial para que a Ufes possa participar diretamente do processo de preservação desse importante patrimônio cultural e arquitetônico do Espírito Santo”, destaca Rogério Borges.

O secretário João Gualberto, por sua vez, destaca que a Secult tem o papel de impulsionar ações que contribuam para a preservação, recuperação e fortalecimento do patrimônio cultural do Estado, nas dimensões material e imaterial. “São Pedro possui um relevante patrimônio construído e que é o mais antigo sítio histórico do Estado”, acentua. A proposta, segundo ele, é valorizar o sítio com ações e apoios objetivando a restauração dos imóveis tombados. “O patrimônio cultural é um meio para trazer à memória aquilo que estabelece a identidade, pois fornece os traços principais da caracterização da coletividade e nos diferencia de outros povos", completa.

Segundo o secretário de Cultura da Ufes, inicialmente, a proposta é estabelecer apoios ao núcleo de musicalização e também às ações que deverão ser desenvolvidas no Museu São Pedro de Alcântara, entre outros projetos. Ele explica que a ideia é envolver a comunidade universitária – professores, estudantes e técnicos – em suas diferentes áreas do conhecimento nas ações futuras, com a participação direta dos moradores e agentes culturais do patrimônio histórico e artístico estadual.

História

São Pedro do Itabapoana se tornou sítio histórico em 1986, quando o Conselho Estadual de Cultura promoveu o tombamento de 41 imóveis residenciais definidos como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual, incluindo o prédio câmara e cadeia, a igreja e o calçamento central em pedras pé-de-moleque, a maioria datada do século XIX.

Em São Pedro é realizado, anualmente, o tradicional Festival de Sanfona e Viola, que está na 20ª edição. Até a década de 1920, São Pedro era o segundo município mais populoso do Estado e de forte influência política. Isto até a ascensão da ditadura Vargas em 1930, que criou o município de Mimoso do Sul e o distrito de São Pedro.

Texto: Luiz Vital

Edição: Ana Paula Vieira

Foto: Secult-ES

Categoria: 
Destaque
60 anos da Ufes
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Reestruturação e Expansão das Universidades Federais
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.