Pesquisadores se reúnem para um balanço dos 2 anos do desastre de Mariana-MG

O Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Mobilizações Sociais – Organon realiza nos dias 6, 7 e 8 de novembro, no auditório do IC-II, no campus de Goiabeiras (Vitória), o Seminário de Balanço de 2 anos de Rompimento da Barragem de Fundão. O evento, que é aberto ao público e não solicita inscrição prévia, contará com a participação de grupos de pesquisas de universidades brasileiras, participação de ONGs e movimentos sociais nacionais que discutem temas relacionados aos desastres ambientais.  

“A ideia central do seminário é criar um espaço onde se construa um balanço das medidas de reparação aos atingidos que, ao longo desses dois anos, não têm tido visibilidade, considerando que as empresas ainda não indenizaram os afetados e não iniciaram um processo de reparação do Rio Doce”, destaca uma das organizadoras do evento, a professora do Departamento de Ciências Sociais da Ufes, Cristiana Losekann.

Durante os três dias do seminário, as mesas de debate contarão com uma metodologia participativa, que consiste numa dinâmica de escutas aos modos de sobrevivência criados pelos atingidos, além do debate às formas de violações aos direitos humanos por atividades empresariais. Após o encontro, será elaborada a Carta do Rio Doce, resultado das contribuições expressadas de modo aprofundado pelos atingidos e do balanço político-institucional dos 2 anos do rompimento da Barragem de Fundão (Mariana,MG).

A professora explica ainda que “a dimensão territorial e as diversas reações dos atingidos desde a tragédia-crime de Mariana/Rio Doce vêm, inclusive, mobilizando comunidades que vivem no entorno de outras barragens para compreender os impactos da atividade de mineração em seu cotidiano”.

No dia 8, último dia do seminário, das 9 às 11 horas, será realizada uma audiência pública convocada pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, com o tema “Direitos Humanos e Empresas: Qual é a política pública que o Brasil precisa?”.  A audiência será realizada no auditório do Centro de Educação Física e Desporto, campus de Goiabeiras, e será transmitida ao vivo pelo canal do Organon no Facebook: https://www.facebook.com/organon.ufes/?ref=br_rs

Confira abaixo a programação completa:

Segunda-feira (6/11)

Local: Auditório do IC II

13h30 às 14h15 - Abertura: Memória do Seminário, com Tatiana Ribeiro (Gepsa/Universidade Federal de Ouro Preto-UFOP), Guilherme de Sá Meneghin (MPF/MG); e boas-vindas da Equipe do Organon junto com atingidos do Espírito Santo

14h30 às 15h - MESA 1 - Balanço político institucional Douglas Krenak (atingido de Resplendor), Joceli Andrioli (Movimentos dos Atingidos por Barragens-MAB), Edmundo Antônio Dias Netto Júnior (MPF/MG) e Cristiana Losekann (Organon/UFES) – Coordenadora da mesa

15h30 às 17h - Debates

18h - Lançamento de livros e relatórios

19h às 20h - MESA 2 - Balanço de reparações e reações - Rosária Ferreira Frade (atingida de Mariana), Juliana Depra Stelzer (Movimento pela Soberania Popular na Mineração-MAM), Rafael Campos (Defensoria Pública do Espírito Santo) e Bruno Milanez (Poemas/Universidade Federal de Juiz de Fora-UFJF), que é o coordenador da mesa

20h às 21h - Debates

Terça-feira (7/11)

9h às 12h - Seminário “Responsabilidade Social e Ambiental nas Grandes Empresas: limites, impactos e novas demandas da sociedade civil” (organizado pela Fundação Friedrich Ebert (FES) e pela ONG Repórter Brasil

14h às 14h30 - Apresentação audiovisual

14h30 às 15h30 - MESA 3 - Balanço das dinâmicas territoriais – com Cacique Toninho dos Comboios (atingido dos Comboios), Paulo Henrique Camargos Trazzi (MPF/ES), Raquel Oliveira (GESTA/UFMG), Karine Carneiro (GEPSA/Universidade Federal de Ouro Preto), coordenadora da mesa

15h30 às 17h - Debates

17h - 18h - Lanche do Movimento dos Pequenos Agricultores do ES

18h30 - 19h30 - MESA 4 - Balanço da atuação de corporações e das violações de direitos – com Regiane Soares Rosa Lordes (atingida de Baixo Guandu), Cacique Toninho Guarani, Marlon Alberto Weichert (PFDC/MPF), Manoela Roland (HOMA/UFJF) e Melissanda Trentin (Justiça Global), coordenadora da mesa

19h30 às 20h30 - Debates

20h30 - Encerramento e leitura da Carta do Rio Doce (Márcia Maria Lima de Almeida - Atingida de Colatina)

Quarta-feira (8/11)

Local: Auditório do Centro de Educação Física e Desportos – CEFD

9h às 17h - Audiência Pública sobre o Tema “Direitos Humanos e Empresas: Qual é a política pública que o Brasil precisa?”, com o Grupo de Trabalho Direitos Humanos e Empresas da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão

Texto: Letícia Nassar
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
60 anos da Ufes
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Reestruturação e Expansão das Universidades Federais
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.