Laço azul símbolo da campanha para a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata

Bandeira é hasteada na Ufes em adesão ao movimento Setembro Amarelo

Considerado uma das maiores causas de mortalidade ao redor do mundo, especialmente entre jovens, o suicídio se tornou um assunto de saúde pública. De acordo com dados de 2017, do Ministério da Saúde, o número de mortes por suicídio aumentou 12% nos últimos quatro anos. Estima-se que esse número pode ser ainda maior, pois 15,6% das mortes no Brasil não têm as causas registradas e 10% das mortes são registradas como “causa externa do tipo ignorado”.

Preocupada com esse problema que está se tornando uma epidemia mundial, a Ufes mais uma vez aderiu ao movimento Setembro Amarelo. Para marcar o início dos trabalhos de conscientização e prevenção sobre suicídio para este ano, foi realizada nesta segunda-feira, 3 de setembro, uma solenidade com o hasteamento da Bandeira Amarela, símbolo da campanha. O hasteamento aconteceu em frente ao Teatro Universitário, no campus de Goiabeiras, e contou com as presenças do reitor Reinaldo Centoducatte, professores, servidores e profissionais da Universidade.

Alerta

O mês de setembro foi escolhido pela Associação Internacional pela Prevenção do Suicídio (Iasp) como o mês de conscientização e de alerta sobre o suicídio. Assim como já existe o “Outubro Rosa”, lembrado pela prevenção do câncer de mama e de colo uterino, o movimento “Setembro Amarelo” foi criado para mostrar a realidade sobre o suicídio e divulgar que existem formas de prevenção em mais de 90% dos casos.

O suicídio mata um brasileiro a cada 45 minutos e uma pessoa a cada 40 segundos em todo o mundo, tirando em média 880 mil vidas por ano, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).  No Espírito Santo, por exemplo, a taxa de suicídio é de 4,6 por 100 mil habitantes e a forma mais utilizada é por enforcamento, representando 49,7% dos casos, conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) de 2015.

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) 90% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, como depressão, alcoolismo e esquizofrenia; a questões como isolamento social, desemprego e migração; a questões psicológicas, como perdas recentes e abandono; e a condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer. No idoso, as causas têm a ver com a solidão, desesperança, isolamento e doenças terminais.

Serviços

A Ufes mantém serviços para servidores e estudantes da Universidade que estejam passando por problemas e precisem de apoio e acompanhamento psicológico. Estes serviços estão disponíveis no Departamento de Atenção à Saúde (DAS), para os servidores, e na Pró-Reitoria de Assistência Estudantil e Cidadania (Proaeci), para os estudantes.

Além da bandeira, durante todo o mês a escada do Teatro Universitário receberá iluminação amarela. O portal da Universidade na internet e as redes sociais institucionais também exibirão a cor amarela.

Entre os dias 24 e 26 de setembro será realizado o II Seminário Interdisciplinar sobre o Suicídio, coordenado pelo Departamento de Filosofia com a participação de diversos setores da Universidade e do Centro de Valorização da Vida (CVV), entre outras entidades envolvidas com a causa da prevenção ao suicídio.

Conheça os números sobre suicídio no mundo (dados da OMS):

- A cada ano mais de 880 mil pessoas tiram a própria vida, o que corresponde a uma taxa de mortalidade de 16 por 100 mil habitantes, o mesmo que uma morte a cada 40 segundos;

- Na faixa etária entre 15 e 29 anos, o suicídio é a segunda causa de morte;

- 75% dos casos de suicídio no mundo ocorrem em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento;

- Evidências em diversos países do mundo indicam que limitar o acesso aos meios mais comuns de suicídio (pesticidas e armas de fogo, por exemplo), pode prevenir o suicídio;

- Para cada suicídio há, em média, cinco ou seis pessoas próximas ao falecido que sofrem consequências emocionais, sociais e econômicas;

- Mais de 90% dos suicídios estão associados a doenças psiquiátricas.

 

Conheça os dados sobre suicídio no Brasil:

- O Brasil é o 8º país em números absolutos de suicídio no mundo. (OMS). O número de casos equivale a uma ocorrência a cada 45 minutos (32,2 ao dia). (OMS);

- De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria, no Brasil o suicídio é a terceira principal causa de morte na faixa etária entre 15 e 25 anos.

- Entre os anos 1998 e 2008, o total de suicídios no país teve um aumento de 33,5%, superior ao crescimento da própria população

- O Ministério da Saúde considera o tema um problema de saúde pública. 

 

Texto e foto: Jorge Medina
Edição: Thereza Marinho

 

Categoria: 
Destaque
Evento
Acesso à informação
Transparência Pública
Dados abertos
Prestação de contas

Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras | Vitória - ES - CEP 29075-910 | © Universidade Federal do Espírito Santo 2013. Todos os direitos reservados.